Bruno Oliveira

Senado convida ministro do Turismo a esclarecer casos de candidaturas de laranjas


Uma comissão do Senado Federal aprovou nesta terça-feira (12) um requerimento para convidar o ministro Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) a esclarecer os casos de candidaturas de laranjas do PSL de Minas Gerais revelados pela Folha de S.Paulo.


Como se trata de um convite, o ministro não é obrigado a comparecer. No entanto, é incomum que autoridades não atendam a solicitações do Congresso.


O convite foi feito pela Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor, que ainda definirá a data da audiência.


O requerimento foi apresentado pelo líder da minoria, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), com base em reportagens da Folha de S.Paulo.


Desde 4 de fevereiro, o jornal mostrou que Álvaro Antônio, deputado federal mais votado em Minas, patrocinou um esquema de candidaturas de laranjas abastecidas com verba pública do PSL.


Na última quinta (7), a Folha de S.Paulo revelou duas novas personagens: Zuleide Oliveira, que acusa o ministro de convidá-la a ser laranja, e Adriana Borges, que prestou depoimento apontando assessores de Álvaro Antonio como intermediários de uma negociação do esquema. O ministro nega as irregularidades.


Auxiliares do presidente Jair Bolsonaro avaliam como insustentável a permanência do ministro no cargo, mas o presidente tem sinalizado que gostaria de esperar a conclusão de inquérito instaurado pela Polícia Federal.


Inicialmente seria apresentado um requerimento de convocação -quando há obrigatoriedade de comparecer-, mas o ministro do Turismo pediu ao líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), para articular a aprovação apenas de um convite para que ganhasse tempo.


Nesta terça-feira também foi marcada a ida do ministro Paulo Guedes (Economia) à CAE (Comissão de Assuntos Econômicos). O ministro comparecerá no dia 26 de março para discutir, oficialmente, a Lei Kandir e o endividamento crescente dos estados.


Na próxima terça-feira (19), a CAE fará uma audiência pública para entender os impactos fiscais da reforma da Previdência.


Serão convidados o secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim, o diretor-executivo da Instituição Fiscal Independente, Felipe Salto, e o economista Paulo Tafner, além do ex-ministro da Previdência e ex-senador José Pimentel e do consultor legislativo do Senado Pedro Nery.

Folhapress



últimas

  1. Candidata do PSL diz à PF que ministro do Turismo pediu desvio de dinheiro na eleição
  2. Apagão volta a atingir Caracas e outras regiões da Venezuela
  3. Em reunião com ministros, Bolsonaro defende relação pacífica com Maia
  4. Investigado na Lava Jato é encontrado morto em Porto Alegre
  5. Governo Bolsonaro suspende avaliação de alfabetização por dois anos
On Top