últimas notícias
André Giolito

Como um osso pode mudar a História


Uma falange de aproximadamente 3cm pode mudar os rumos de nossa compreensão sobre as migrações humanas.

 Á muitos intrigam conhecer os fatos mais longínquos que determinaram os passos dos nossos ancestrais humanos na superfície terrestre.  As grandes migrações, duradouras caminhadas pela terra, foram contadas e recontadas, formuladas e reformuladas muitas vezes a partir das novas descobertas.

O que é?

 A partir da analise do osso que supostamente é atribuído a um “homo sapiens” , pesquisadores descobriram que humanos já habitavam regiões externas à África 85 mil anos atrás. Até então acreditava-se que o homo sapiens só começou a viver fora da região africana há 60 mil anos. A publicação científica levou a assinatura por 30 cientistas de universidades, e foi publicada na revista Nature Ecology and Evolution.

Aonde ela foi descoberta?

A pequena falange foi encontrada no deserto de Al Wusta, no Omã. A peça fazia parte de uma coleção com mais de 800 artefatos.

Em escavações feitas na Arábia Saudita, foram encontrados ferramentas, porém não havia evidências de restos e ossadas humanas que poderiam ser vinculadas a tais artefatos. De acordo com o cientista How Groucutt, um dos responsáveis pela pesquisa, é normal que isto ocorra, pois a maior parte dos animais e humanos desaparecem sem deixar rastros.

Como a identificaram?

 A datação da falange foi feita através do processo que utiliza carbono 14,  que compara os níveis de emissão do isótopo com a quantidade dele presente na natureza. Também se construiu um modelo 3D para melhor visualização do osso. Sabe-se que o osso pertence a um homo sapiens, pois verificou-se que ele assemelhava-se menos aos neandertais, que são mais curtos e largos.

Clima

Parece que a ideia de compreender as mudanças climáticas do passado está profundamente ligada ao nosso entendimento sobre as migrações e evoluções humanas. O homo sapiens, ao longo de sua Historia, procurou lugares favoráveis buscando sobrevivência e equilíbrio para a espécime. De acordo com os pesquisadores, o clima na região era totalmente diferente há 85 mil anos. No local haviam lagos enormes e era habitado por animais.

"Agora, o grande mistério é o que aconteceu com essas pessoas", diz Groucutt. Apesar da dificuldade de determinar evidências que indiquem a morte daquelas pessoas,  a hipótese é que a ocupação do local foi pouco duradoura.



últimas

  1. Aliados de Bolsonaro anunciam apoio de bancada do Podemos
  2. STF indefere pedido de fechamento da fronteira com a Venezuela
  3. PT ASSUME QUE LULA VAI SER BARRADO E LANÇA HADDAD COMO VICE
  4. Antigo âncora do Roda Viva afirma que se afastou após pressões políticas
  5. Quadrilha rouba cinco carros de concessionária na zona oeste de SP
On Top