Bruno Oliveira

Aeroporto de Cumbica usa câmeras de vigilância para multar motoristas


 O volume de multas aplicadas em motoristas nas áreas de embarque e desembarque do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, mais que dobrou desde o ano passado.
Segundo dados da prefeitura do município, guardas de trânsito fizeram 23.890 autuações no local, de janeiro a junho de 2018. Em igual período de 2017, o número foi de apenas 11.310 multas.


A causa desse aumento de mais de 111% no número de penalizações seria uma parceria entre a empresa GRU Airport, administradora de Cumbica, e a Prefeitura de Guarulhos, que prevê o compartilhamento das imagens do circuito interno de vigilância do aeroporto.


Dessa forma, agentes de fiscalização de trânsito passaram a ter acesso às filmagens que, antes, serviam apenas à prevenção de furtos, assaltos e outros crimes.
Segundo a administradora do aeroporto, o objetivo da parceria é "realizar embarques ou desembarques rápidos de passageiros" e, assim, "proporcionar melhor fluidez nos acessos". A principal infração registrada no local é o estacionamento em local proibido, que rende quatro pontos na CNH e uma penalização no valor de R$ 130,16.
No entanto, não há qualquer placa de sinalização advertindo a fiscalização via câmeras de vigilância -não radares de trânsito. Por nota, a GRU Airport afirma que há "160 placas de regulamentação para orientação dos motoristas", mas nenhuma informa haver vigilância por câmeras de monitoramento.


Em outros aeroportos, onde esse tipo de abertura dos canais internos de vigilância não ocorreu, o volume de autuações permaneceu praticamente inalterado. Nas vias de acesso ao aeroporto de Congonhas, também em São Paulo, foram aplicadas 3.451 multas entre janeiro e junho de 2017 e 3.504 em período correspondente de 2018 -variação de apenas 1,5%.


A Infraero, estatal que administra Congonhas, afirmou que as imagens do circuito interno de filmagens do aeroporto são utilizadas apenas para vigilância e que não há nenhuma parceria firmada com a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) para a fiscalização do trânsito em áreas de embarque e desembarque.



últimas

  1. Edições falsas do Washington Post com notícia de saída de Trump são distribuídas nos EUA
  2. Polícia descarta tentativa de execução em caso de deputada que teve carro baleado
  3. México se oferece para mediar diálogo entre Maduro e oposição venezuelana
  4. Covas revoga ordem que proibia servidor de alimentar animais em cemitérios de SP
  5. Ex-ministro da Saúde é acusado de favorecer empresas em compra de remédios
On Top